fbpx

Muitas empresas ainda tem dúvidas de como se adequar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a BRInfor explica aqui, o que é e como se ajustar a essa lei.

O que será preciso fazer com os dados para cumprir a lei?

A partir de agosto de 2020, toda empresa que coletar informações pessoais precisará ter uma base legal para isso. A mais discutida delas é o consentimento. Ou seja, será preciso informar às pessoas para quais finalidades os dados serão utilizados e solicitar sua autorização prévia para a coleta, garantindo a elas o direito de optar por não informá-los. Deverá ser garantido também o direito ao esquecimento, que consiste em apagar todos os dados de uma pessoa quando solicitado por ela.

No caso de dados de crianças e adolescentes, será necessário o consentimento explícito dos pais ou responsáveis. As empresas deverão ainda zelar pela segurança e proteção desses dados, utilizando sistemas seguros e adotando de forma proativas práticas e processos baseados nas melhores práticas disponíveis para tanto. Devem dispor ainda de planos de contingência e gestão de crise a serem acionados no caso de vazamentos de dados e designar uma pessoa responsável por essas ações, profissional que ficou conhecido como DPO.

Que tipos de dados são considerados ?

São considerados dados de identificação pessoal, como nome, e-mail, CPF, telefone e endereço, entre outros, bem como dados identificáveis, ou seja, dados que mesmo que não identifiquem uma pessoa diretamente, possam revelar sua identidade quando cruzados com outros dados disponíveis.

O que a LGPD determina em casos de vazamento desses dados?

LGPD estabelece que vazamentos de dados, problemas de segurança que comprometem os dados de seus clientes e colaboradores, devem ser relatados às autoridades competentes em tempo hábil. Após a análise da situação, as autoridades indicarão para a sua empresa os próximos passos. Ou seja, após identificar o incidente, procure imediatamente as autoridades, seja o mais transparentes possível.

O que as pequenas e médias empresas devem fazer para estar de acordo com a lei?

É importante mapear as áreas que tocam dados pessoais dos clientes e melhorar a gestão desses dados. Vale também refletir se a empresa realmente precisa de tudo o que está sendo coletado. A coleta de dados sensíveis deve ser evitada ao máximo. Está surgindo um mercado de empresas de consultoria e sistemas especializados, que podem ser contratadas para auxiliar nesses processos. As empresas fornecedoras de sistemas de gestão e marketing também estão se adaptando. Por exemplo, os sistemas de e-mail marketing estão passando a incluir o controle de consentimento, finalidades, bem como o registro base legal pra que aquele dado seja guardado, assim como oferecendo meios para que os clientes solicitem que seus dados sejam apagados.

Na prática, será importante verificar se seus fornecedores e parceiros estão em conformidade com a lei e eventualmente trocar processos antigos, como manter o cadastro de clientes numa planilha em alguma pasta no computador, por um sistema online para esse fim, que já tenha implantadas políticas de segurança e gestão conforme a legislação.

Como a BRinfor pode te ajudar a se enquadrar?

Há sempre quantidades crescentes de dados sendo produzidos diariamente, e muitos deles são informações pessoais, que estão sendo usadas, processadas e armazenadas por uma série de razões por empresas ou setores de tecnologia, e isso é apenas o começo.

Nossos antivírus já são um começo para proteção das empresas, bem como vazamento de seus dados.
Uma equipe que cuide da Gestão de TI é uma parte importante da sua para cuidar da sua empresa, assim, você poderá se preocupar apenas com seu negocio principal.

Afinal, essa é nossa missão:

Nossa missão:

Proteger as informações dos nossos clientes com as melhores ferramentas de mercado objetivando a redução de custos e gerenciamento mais eficiente da T.I., possibilitando a nossos clientes focar em seus negócios.

VEJA OUTRAS NOVIDADES:
https://www.instagram.com/brinforsolucoes/

GTM-TZ2GKB3